Anitta falou sobre feminismo em entrevista ao canal de música mexicano RMS, compartilhada pelo veículo no Facebook esta terça-feria (15). Empoderada, a cantora deu aquela lição quando o entrevistador manifestou surpresa por ela ser muito bonita, mas também inteligente, avisando que dá para ser os dois. “Gosto de ser uma pessoa que não precisa ser uma coisa só. Você não precisa ser apenas bonita ou apenas inteligente. Você pode ser os dois”, disse ela.

A cantora também explicou sua posição em relação ao feminismo. “Sou feminista, mas algumas vezes, quanddo damos entrevistas, nem sempre conseguimos expressar exatamente o que pensamos. Algumas vezes, alguém intepreta errado”, afirmou, revelando que dá 30 entrevistas por semana. “Eu sou feminista, sim. Mas o feminismo é o feminismo, que é toda a igualdade entre homens e mulhers. Para exaltar a mulher não precisa rebaixar os homens. Podemos ser todos incríveis”, disse ela.

A pop star  falou sobre as dificuldades em ser mulher no meio artístico e em vários aspectos da vida. “Eu achava que não, que nada tinha a ver como isso, mas como a mulher parece que tem seguir uma fórmula certa de ser mulher, se você não segue, se dá mal”, ponderou a cantora. “Mas eu não gosto de seguir fórmulas. Gosto de ser da maneira que quero, que me faz feliz. Tento passar para meu público que você não precisa fazer tudo que esperam”, disse Anitta, explicando que para isso tem que romper barreiras e prejuízos.

Ela também falou das cirurgias plásticas ao ser perguntada se era importante se mostrar natural no clipe de “Vai Malandra”. “Já mudei muito. Minha cara não era assim. Eu tinha um nariz gigantes, mudei, tirei aquele nariz fora, mudei toda cara. Mas para tirar a celulite, tem que fazer dieta e não quero fazer dieta, quero comer. E se tenho celulite, não tenho que ter vergonha de meu corpo, tenho que ser feliz. Sigo sendo feliz com o que tenho”, explicou ela, que ressaltou que é feliz e realizada, e que o segredo é não fazer as coisas pensando nos outros.

(Revista Quem/Globo)