Felipe Simas, 25 anos, se prepara para atuar no espetáculo Paixão de Cristo na cidade de Floriano, no Piauí. O ator vai interpretar o governador romano Pôncio Pilatos na montagem bíblica que narra a trajetória de Jesus, do batismo à ressurreição.

A encenação na cidade de Floriano é realizada desde 2002 e é considerada uma das principais montagens do espetáculo no país. O Teatro Cidade Cenográfica conta com sete cenários em sua estrutura natural e estará rodeado por uma muralha de cerca de sete metros de altura e 800 metros linear.

Devido ao sucesso do ano passado, que bateu o recorde de todas as edições anteriores, atraindo 20 mil pessoas, nos dois dias de evento, o diretor Alisson Rocha decidiu aprimorar a montagem para 2018. “Fizemos muitas alterações, como contratação de grandes atores, novos figurinos, nova caracterização dos cenários e paisagismo. A expectativa é a melhor possível e esperamos bater um novo recorde de público”, diz ele, contando que além de Felipe Simas, a montagem contará com Zezé Motta, Carlos Vereza e Solange Couto.

Pai de Maria, de 1 ano, e Joaquim, de 3 anos, do casamento com Mariana Uhlmann, Felipe conta que as crianças ficarão no Rio de Janeiro e não acompanharão a encenação. “Meus filhos ainda são pequenos. Numa próxima com certeza os levarei.”

QUEM: Quando recebeu o convite para atuar na montagem bíblica Paixão de Cristo, o que te motivou a aceitar?

FELIPE SIMAS: Principalmente por achar que essa seja a história mais conhecida mundialmente sobre Cristo. Foi uma honra receber o convite e recriar um personagem tão importante, é gratificante para um ator.

QUEM: Você iniciou sua carreira de ator no teatro, certo? Está animado com a possibilidade de encenar um espetáculo a céu aberto?

F.S: A expectativa é muito grande e acho que, por ser ao vivo, talvez seja mais impactante. É uma história emocionante onde alguns pensam que termina com um final triste e outros acreditam que seja salvador.

QUEM: Pretende levar sua mulher e seus filhos para ver o espetáculo?

F.S.: Queria muito e eles também, mas não poderão ir dessa vez. Meus filhos ainda são pequenos. Numa próxima com certeza os levarei.

QUEM: Como foi a preparação para o papel?

F.S.: A minha preparação foi tentar dar a Pilatos algo que eu acredito que ele tenha sentido não só durante o julgamento de Cristo, mas durante todo o tempo em que Cristo se proclamava o filho de Deus.

(Revista Quem/Globo)