Marília Mendonça admitiu ter sido a terceira pessoa de uma relação. “Já fui (amante). Fui amante mais nova, com uns 17 anos, mas amante de namoro. Não com homem casado”, afirmou a cantora para o colunista Leo Dias, do jornal “O Dia”. “Não fiz mais porque não acho legal. Você vai sempre ser a segunda opção”, acrescentou. “Não com aquele relacionamento lá, viu? Aquele lá já tinha largado”, explicou a rainha da sofrência citando quando foi flagrada aos beijos com o ator Matheus Corcione.

“Não vale a pena ser amante” afirmou

Oficialmente solteira desde o fim do seu noivado com o empresário Yugnir Ângelo, explicou porque deixou de ser a terceira pessoa. “Um cara que está com a mulher não vai largar a mulher dele para ficar com você. E se ele largar, vai fazer a mesma coisa com você. Então não vale a pena”, explicou. “Melhor ficar com quem é solteiro. Tem tanta gente solteira no mundo”, apontou Marília, que não perdoa uma traição. “Não tem sentido. Vejo histórias de pessoas que dizem que perdoa, mas fica uma desconfiança para o resto da vida. Você vai querer ficar sabendo com quem a pessoa está conversando, se o telefone toca quer saber quem é do outro lado da linha…”, enumerou a cantora, traída aos 13 anos por namorado de 20.

(Purepeople)