ex-BBB Emilly Araújo foi acusada de novamente mandar uma indireta para Marcos Härter em seu Instagram nesta sexta-feira (16). Isso porque a campeã do “BBB17” cantou algumas músicas sertanejas em seu Stories, dentro elas “Ressaca de Saudade”, de Wesley Safadão, com quem subiu ao palco recentemente, e “As lágrimas vão te afogar”, de Cristiano Araújo. “Estou morrendo com essa indireta da Emilly”, disse um internauta. “Antes era só música de apaixonada de Matheus e Kauan… agora é só afronte de superada”, avaliou outra. “Você ouviu a outra? ‘Lágrimas’, olhe lá, esse fim de semana promete”, comentou uma terceira.

‘Não mando indireta pra ninguém’, garante ex-BBB

Emilly, destaque na oficina de atores da Globo, negou que as músicas eram indiretas para Marcos em seu perfil do Twitter. “Não mando indireta pra ninguém. Quem me conhece sabe que sou bem direta! Fora que não perderia nem meu precioso tempo, né”, disparou. As fãs da ex-sister logo apoiaram a atitude dela. “Arrasou”, “Que pisão” e “Não precisa mandar indireta pra ninguém” foram alguns dos comentários.

Ex-sister prepara surpresa para a irmã

No Dia dos Namorados, a ex-BBB preparou uma surpresa para a gêmea, Mayla, e decorou o quarto da irmã com balões e montagens com seus “crushs”. “Happy Valentine’s Day, mana linda. Te amo”, escreveu. Solteira no momento, Emilly garantiu que não se incomoda de passar a data sozinha. “Quando se tem os melhores fãs do mundo eles te dão presentes até como se fossem namorados. Na minha cabeça imaginei um namorado dando esse presente, né? Sem contar que tem um cartãozinho também. Graças a Deus nesse dia 12 vou estar trabalhando, comendo todos os chocolates que vocês me deram e vou chamar minhas amigas para comer pizza e ler a cartinhas de vocês. Antes só do que mal acompanhada, né? E só não estou, tenho vocês.”

Emilly explica declaração polêmica sobre faculdade

Em seu Instagram, a ex-BBB rebateu as críticas que sofreu por ter dito, ainda no confinamento, que não dinheiro para cursar uma faculdade pública. “A todos que ficam zombando do fato de eu ter dito não ter condições de fazer uma faculdade pública, se esquecem que precisamos de condução, de alimentação, de livros e material didático até mesmo para fazer uma faculdade pública é necessário uma estrutura básica. E quando não se tem dinheiro, não é possível viver essas coisas!”, justificou.

(Purepeople)